"Instituto de pesquisas Plantão Materno" levantou dados sobre a cama compartilhada e fez d

Título dramático para chamar atenção, heheheheh

Então, galera, um dos dramas da maternidade é: onde deve dormir o bebê? Cada um tem seu pitaco, seu arranjo familiar, mas quando se leva o tema pro pediatra, em sua maioria, são taxativos: NÃO PODE DORMIR COM O BEBÊ!

Daí tia Cris resolveu questionar as amiguinhas e descobrir, apesar de tantas críticas, como dormem as famílias brasileiras (quanta presunção), e deste estudo saiu o desabafo abaixo. Espero que gostem!

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Querid@ Pediatr@ Quando meu filho mais velho nasceu, várias pessoas me disseram que não o acostumasse a dormir comigo, pois ele ficaria manhoso, atrapalharia vida do casal ou até mesmo, morreria. Eu ouvi isso da família, de você, de seus colegas. Alguns ainda disseram que o deixasse chorando, fazia bem pros pulmões e assim ele acostumaria a dormir a noite toda. Cada vez que eu ouvia essas coisas, meu estômago revirava, mas eu não era empoderada o suficiente e o coloquei no berço desde o primeiro dia em casa. Levantei 500x a noite, me sentia exausta, a amamentação não ia bem. Você, com 23 dias, disse que meu leite não era suficiente, sem nem olhar a pega, disse novamente que eu não poderia dormir com meu bebê, mas que dando a mamadeira ele estaria alimentado e dormiria. Como chorei! E novamente não estava empoderada nem tive o apoio necessário pra ir contra isso e dei a mamadeira. Meu filho seguiu acordando tanto quanto e, num dia muito frio, o levei pra dormir em nossa cama, ele tinha uns três meses. Dormiu 8h direto! E eu senti um calor na alma e uma felicidade que não sabia de onde vinha, mas ignorei meus instintos, afinal você estudou nove anos pra entender de crianças, que eu achei que estava certa e eu, errada. Resumo: desmame precoce com oito meses, exaustão materna até 1 ano e 2 meses, quando finalmente decidi acolher os chamados da natureza e dormir com meu filho, que passou a dormir das 20h às 7h como num passe de mágica. Anos se passaram e veio a bebeia, e eu estava decidida a amamentar e compartilhar cama. Desta vez, tomei as rédeas da minha vida e estudei bastante. Vi que um dos sucessos da amamentação exclusiva é dormir com seu bebê, pois diminui a exaustão materna, o que aumenta a alegria em amamentar e até o fluxo de leite. Para isso, eu fui ler sobre as regras de segurança da cama compartilhada, que basicamente são: 1) bebê NÃO DORME NO MEIO DO CASAL, e sim entre a mãe e a parede ou a grade de segurança. 2) Bebê NÃO DORME DE BRUÇOS NEM DE LADO, somente de barriga pra cima. 3) Bebê NÃO DORME TAPADO COM A MESMA COBERTA DOS PAIS, e nem super-agasalhado. 4) E, acima de tudo, os pais não podem fazer uso de álcool, drogas e fumo. Ótimo, imagino que muitos pais se encaixem nesse perfil, certo? Então minha filhota nasceu e, apesar do mini berço ao lado da cama, foi acolhida em meu colo e ao meu lado. E a amamentação fluiu muito melhor, por esse e outros motivos. E eu simplesmente parei de comentar com você e seus colegas onde meus filhos dormem. Simplesmente há uma quebra de confiança tão grande, porque sabemos que não seremos acolhidas. Que é mais fácil e rentável para vocês minar nossa confiança, deixando uma receitinha de leite artificial “just in case”, até pra ajudar a dormir, ou dizer que não pode dormir junto porque o bebê fica manhoso. Olha, querid@ pediatr@, você pode ter estudado 9 anos pra entender de SAÚDE de bebês, mas eu e todas as mães carregamos, em nossos genes, uma memória coletiva da nossa evolução, onde os filhotes humanos sempre dormiram com suas mães, não só pra facilitar o aleitamento, mas também para serem protegidos de predadores. Você poderia alegar que não temos mais grandes predadores, mas temos a morte súbita né?

Você deve saber que ela é maior em comunidades ocidentais, onde a prática de por no berço e as baixas taxas de aleitamento são muito maiores. Você deve saber que em comunidades onde naturalmente bebês dormem com as mães essas palavras nem existem. Você deve saber que o aleitamento materno exclusivo é um fator protetor da morte súbita, justamente por ser mais facilmente digerido, o bebê desperta mais vezes, impedindo que seu cérebro entre no torpor que pode ocasionar a morte súbita. Você tem que saber disso. Eu quero crer que você leia artigos científicos publicados em revistas indexadas, e não apenas os folders da Nestlé que “provam” como o LA é tão bom quanto o LM, e como uma vitamina cheia de açúcar é melhor que uma laranja após as refeições. Desculpe parecer tão grossa, mas é isso que muitas mães, e alguns novos pediatras discutem por aqui, como você pode ver nesta página aqui (https://www.facebook.com/pediatriaintegral) Sabe, querid@ pediatr@, eu perguntei a algumas mães se elas dormiam com seus filhos e de mais de 370 respostas, 80% dormem, 12% não dormem e 8% fazem cama semi-compartilhada, ou seja, no meu pequeno mundo, a maioria das mães dorme com seus filhos e rá, nem te conta! Porque você vai mandar que elas não escutem seus instintos e deixem seus filhotes nos berços, sozinhos, sem acolhimento. As que optaram por não fazer cama compartilhada não são ruins, obviamente. Mas sabe, já é bem difícil ser mãe, amamentar. E vem você minar nossos instintos? Quando um bebê chora, uma mãe sente em suas entranhas. O estômago se torce, sabia? Isso é programado geneticamente assim pra acolhermos nossos filhos.


Eu sei que acidentes acontecem. Sei de casos de pais rolarem em cima de seus bebês, sei de casos do bebê estar sozinho na cama dos pais e ser encontrado morto. Deve ser horrível, mas ninguém nessas horas pergunta se os pais tinham fumado, bebido, tomado algum remédio para dormir, se deixaram o bebê próximo a travesseiros e cobertas. Da mesma forma que sei que bebezinhos foram encontrados assim em seus berços, cheios de protetores, que a própria sociedade de vocês recomenda não usar, mas nunca ouvi numa consulta um colega seu dizendo: não coloque o bebê no berço cheio de coisas, pois aumenta a chance de morte súbita. Mas já ouvi essas mesmas palavras quando falei em dormir comigo. Injusto, não é? Você deveria saber, mais do que eu, que amamentar exclusivamente e prolongadamente é o padrão ouro da alimentação infantil e isso passa pelas condições físicas e psíquicas da mãe. Uma mãe descansada e sem mais uma tonelada de culpas é uma mãe mais feliz, mais realizada e mais firme em suas decisões e isso é excelente, afinal o bebê cresce cheio de saúde, que é o que você deveria se preocupar, não é mesmo? Vou deixar alguns links pra você ler antes que venha me escrever sobre um artigo dizendo que o coleito aumentaria o risco de morte dos bebês em até 5 vezes. Te antecipo que a metodologia usada pra essas afirmações, a meta- análise foi feita de forma equivocada, o que acontece “nas melhores famílias” e uma nova reinterpretação dos dados mostras que não se pode afirmar isso com os resultados que eles obtiveram. Deixo os links em português, pois sei que nem todo mundo sabe ler em inglês, e deixo também uma análise já mastigadinha com comentários a respeito dos principais estudos sobre dormir junto, mostrando o porquê os benefícios são maiores para todos da família. Espero que tenhas tempo de ler entre uma consulta e outra e antes da visita do representante da Nestlé. Quem sabe assim recuperamos a confiança? Quem sabe assim não pipocamos de médico em médico, ou entupimos as emergências com queixas que poderiam ser tratadas em consultório, mas evitamos ir pra não ouvir críticas à amamentação, ou ao fato de dormir com nossos filhos? Desculpa o texto enorme, querid@ pediatr@, mas muitas vezes nas consultas de 5 minutos não tenho tempo pra debater essas questões com você. Com carinho, uma mãe de dois, que respeitou as regras de segurança da CC e amamenta um bebê de 18 meses sem nenhuma complementação, sem nenhum farináceo, sem nenhum potinho... Regras de Segurança para cama compartilhada http://paizinhovirgula.com/orientacoes-de-seguranca-para-cama-compartilhada/ Principais mitos sobre a Cama Compartilhada http://paizinhovirgula.com/cama-compartilhada-os-5-grandes-mitos/ Cama Compartilhada e Síndrome da Morte Súbita (por favor, leia os artigos originais que estão postados neste link) http://www.cientistaqueviroumae.com.br/2013/06/cama-compartilhada-protecao-amor-e.html Cama compartilhada de uma perspectiva antropológica http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2012/03/02/especialistas-defendem-habito-de-dormir-com-a-crianca-condenado-por-muitos-pediatras.htm -------------------------------------------------------------------------- Ninguém está dizendo que todos os bebês devem dormir com os pais, mas os que assim quiserem fazer não deveriam ter medo de contar aos seus pediatras, por conta do exposto acima

Posts Em Destaque
Posts Recentes