Posts Recentes
Posts Em Destaque

Como não atender um RN saudável :(

O nascimento e os procedimentos desnecessários.

Quando meu primeiro filho nasceu, com apgar 10 e 10, eu achei "normal" apenas dar uma olhadinha nele, contar seus dedinhos e olhar seu pintinho rapidamente, e logo o levarem para os procedimentos, afinal o pai estaria perto o tempo todo e eu não sabia que existia recepção humanizada ao nascimento..


O pai filmou, pra me mostrar, os primeiros minutos do meu bebê fora da barriga. Demorei pra ver este filme e quando o vi, fiquei chocada! Enfiavam cânulas nas narinas e ânus do meu bebê, pingavam colírio, o manuseavam tão abruptamente. Como chorei (e choro) vendo aquilo. Como doeu editar esta foto que ilustra o post. Deletei o vídeo na esperança de deletar as imagens, mas elas não saíram da minha cabeça, e peço muito perdão a ele por ter sido tão maltratado em seus primeiros minutos.

Não há evidencias que um bebê saudável precise ser separado de sua mãe, aspirado e que pinguem o colírio de rotina, em mães que não tem gonorreia. Um pré-natal bem feito dispensaria o uso de colírio de nitrato de prata, que dói, arde e causa conjuntivite química no bebê, além de não combater todas as bactérias que possam estar presentes na flora vaginal.


Alguns podem achar besteira, que ele não vai lembrar, mas eu sei que algo se gravou no inconsciente dele, e quis aproveitar a nova gestação pra me empoderar. No meu plano de parto coloquei especificamente que não permitiria colírio, nem banho, nem ficar no berçário, e chamei uma pediatra ~humanizada~ pra nos acompanhar. Nosso problema é que nos baseamos completamente nessa pediatra.


No dia P ela não foi e a plantonista, uma pessoa com quem tinha relações (lembram da treta do remédio galactogogo, pois é..) e já havia conversado e me dito que era protocolar, por ser eu uma amiga, permitiu que a Júlia ficasse sua primeira hora comigo, não colocou colírio, mas a levou pro berçário, autorizou o banho e a deixaram peladinha no berço aquecido, porque teve uma queda de temperatura após o banho, dado numa torneira, sem amor nenhum.


De novo odeio ver aquelas fotos.não estávamos preparados pra intervir, nem eu nem o papai da bebeia. Enquanto eu tive um parto extremamente respeitoso, novamente meu bebê, que nasceu com apgar 9/10, passou por coisas desnecessárias e sem autorização no plano de parto. Eu a ouvia chorando, sabia que ela estava com fome e só a trouxeram rapidamente pois fiz um pequeno escândalo pedindo por ela, argumentando que meu corpo era mais quente que o berço e mandando chamar a médica "minha amiga".

Não foi o atendimento que queríamos.


O que quero dizer com tudo isso? 1) chamem pediatra humanizado, mas tenham backup.

2) façam plano de parto, protocole na maternidade e empodere o seu acompanhante, diga que ele deixe bem claro que se o plano não for respeitado vocês processarão o hospital;

3) peça pra assinar as recusas formalmente.


Não há necessidade nenhuma do seu bebê ser afastado de você (salvo algum problema no nascimento), não há necessidade nenhuma do colírio, aspiração (se nascer bem), de banho (cheiro de vérnix é dos deuses, e protege a pele deles..), de ficar se aquecendo num berço, ao invés de estar em seus braços e seio.


Não basta lutar pelo parto humanizado, é preciso lutar por um acolhimento humanizado do recém-nascido.

Siga
Procurar por tags
Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2015 por Plantão Materno

Orgulhosamente criado com Olhar de Tandera

Seguir

Entre em contato para mais informações

  • Wix Facebook page

Horário de Funcionamento

Seg - Sex: 08:00 - 20:00

Sab - Dom: Plantão